Ao entrar no ITA os bixos  logo percebiam que “Teatro” era valorizado pelos veteranos a ponto de ser por eles praticado. Num ano recente (58?), segundo se dizia,  o TITA (Teatro do ITA) havia recebido o Prêmio Saci de Teatro Estudantil.

E havia prova concreta desta valorização. O final do longo trote (4 semanas!) era marcado por evento teatral, um Show, o Show do ITA. Totalmente produzido e apresentado pelos alunos.

 

Este era um segundo ramo das atividades teatrais produzidas no campus. Pode-se dizer, pois, que o Teatro do ITA tinha seu núcleo erudito e um ramo mais vaudeville. Este ramo fuleiro foi mais acolhido pela T64. Até ganhou uma página ilustrada no site. O ramo erudito não sobreviveu à nossa turma. Demos continuidade somente ao “teatro popular”... Uma turma com muita piada e nenhum drama para contar.

Houve uma tentativa de montar a peça “Onde A Cruz está Marcada” de Eugene O’Neill. Com poucos ensaios o diretor da montagem, o também dentista do CTA, desistiu de comandar a trupe.

Entretanto, esta vontade de ter ao alcance um teatro sério subsistiu e deu origem a uma programação de espetáculos profissionais, colocando o palco e o público diferenciado do ITA na agenda de várias companhias teatrais importantes na década de 60.

Essa programação teatral acabou se estendendo para apresentações de música erudita e popular. Vimos bem de perto João Carlos Martins e Carlinhos Lira.

Não conhecemos registros fotográficos ou relatos publicados desses eventos. Temos, pois, que recorrer à memória dos Diretores Culturais do CASD. O Salim desempenhou este papel durante um tempo. E ele, de memória, alinhavou importantes capítulos de nossa agenda cultural de então.

A inserção do ITA no roteiro de algumas companhias paulistas acabou dando à nossa escola a fama de público exigente e capaz de interagir e contribuir para uma boa finalização de espetáculos. Por conta disso, durante um breve período as apresentações no ITA foram chamadas por alguns produtores profissionais de “testes Off Broadway”.

Nada mal!

Viemos para um colégio interno. Mas ao invés de lições de disciplina rígida tivemos a nosso dispor as luzes de uma ribalta inesperada.